2ª Mobilidade_Erasmus +_"New approaches opposite old stereotypes”

“New approaches opposite old stereotypes”|Erasmus + 

Entre os dias 13 e 20 de novembro, um grupo de 7 alunos e 2 professores da Escola Miguel Torga deslocou-se a ​Çarşamba, na Turquia, no âmbito do projeto "New approaches opposite old stereotypes” do Erasmus +. Foi uma semana repleta de atividades e experiências novas e fantásticas que, decerto, perdurarão na memória de todos os participantes! 

Gostaríamos de agradecer ao Município de Sabrosa pelo excelente apoio que tem dado a este projeto e ao “Lagar da Sancha” que nos ofereceu o seu azeite, permitindo-nos levar à Turquia alguns dos melhores “sabores” do nosso concelho! 

Deixamos-vos aqui um resumo dos melhores momentos… 

Deslocação à Polónia 12 – 19 de setembro

 

Diário do Erasmus +

Dia 1

 “O início da aventura… ”

Na madrugada do dia 12, pelas 04h00, iniciámos em Sabrosa a nossa deslocação a Slawno, na Polónia, no âmbito do projeto Erasmus +.

Apesar de ansiosos, já que para alguns seria a primeira viagem de avião, os alunos estavam entusiasmados e prontos para a aventura!

Embarcámos rumo ao aeroporto de Berlim e depois de mais quatro horas de viagem de carro chegámos, finalmente, ao destino!

Foi um dia muito longo e cansativo, mas a curiosidade e as expetativas eram ainda maiores!

Dia 2

“Finalmente, o 1º encontro presencial!”

O dia começou bem cedinho, pois as atividades eram muitas e a vontade de as realizar também!

Após o discurso de boas-vindas do diretor da escola ZSA de Slawno, foi tempo de assistir a uma pequena peça de teatro que os alunos polacos prepararam para nós. O tema? As aulas à distância, claro! Afinal todos, em todos os países, sofreram os mesmos efeitos da pandemia!

Depois, os alunos e professores a participar nesta mobilidade do Erasmus + fizeram a sua apresentação - foi o momento ideal para todos se conhecerem melhor. A seguir realizou-se um sorteio para criar grupos com alunos de cada país para a realização de uma atividade: Slawno City Game.

Após o almoço, que foi oferecido pela escola e confecionado pelos alunos de tecnologia alimentar, cada grupo percorreu a cidade, a responder a diferentes perguntas sobre vários locais: foi perfeito para conhecer a história e cultura de Slawno e para todos se relacionarem melhor!

No final do jogo, fomos recebidos pelo Presidente da Câmara, que nos presenteou com um bonito discurso sobre a história do país e da cidade. Todos os alunos receberam um Certificado de Participação pela conclusão do desafio.

Após a cerimónia voltamos para a escola para assistir ao filme “O Pianista” do realizador Roman Polanski, já que o tema desta mobilidade são os estereótipos religiosos…

Dia 3

“O que nos une é mais do que o que nos separa”

No dia de hoje, depois da nossa caminhada matinal até à escola, os grupos de trabalho refletiram sobre duas grandes questões: que religiões temos e quais são as suas principais ideologias. Foi possível perceber que todas as religiões, apesar das diferenças, possuem algo em comum e que, o extremismo, definitivamente, não é uma religião.

De tarde, um professor de História deu uma “aula” sobre a relação dos países presentes no Erasmus com a Polónia. Dois alunos de cada país foram convidados por este para explicarem o significado das cores e dos símbolos da sua bandeira.

Depois, fomos a Darlowo (cuja pronúncia, por acaso, é semelhante à frase “dar o ovo” 😊), e visitámos dois lugares: o castelo gótico dos Duques da Pomerânia, onde vimos diferentes formas da terrível tortura medieval, mas também uma exposição de espadas de várias épocas e até uma representação da espada da lenda do Rei Artur; e o Mar Báltico, que não é salgado e até tem patos.

 

Mariana Machado 10ºB

Project: New Approaches Opposite Old Stereotypes - C1: Religious non-discrimination

 

Dia 4

“Turistas por um dia na Polónia”

Hoje o dia começou ainda mais cedo do que os anteriores: às 08h00 da manhã já estávamos na praça principal de Slawno para rumar a Gdynia, uma cidade portuária e moderna que se situa no litoral do Mar Báltico e que constitui um importante porto da baía de Gdansk. Nesta viagem fomos acompanhados por um guia que, em inglês, nos foi falando da história dos locais/monumentos mais emblemáticos que íamos observando.

Em Gdynia visitámos dois barcos museu: o contratorpedeiro polaco Błyskawica H34, lançado em 1936 e que em 1942, em plena Segunda Guerra Mundial, protegeu a cidade britânica de Cowes quando esta sofreu um ataque noturno de bombardeiros alemães; o veleiro Dar Pomorza, construído em 1909 e usado como navio-escola de vela na Alemanha, França e Polónia. Ganhou o troféu Cutty Sark em 1980.

Depois do almoço, do qual constou uma sopa de frango tradicional da Polónia, fomos visitar a cidade de Gdansk, a capital da província polaca da Pomerânia. Foi em Gdansk que nasceu Daniel Fahrenheit, inventor do termómetro de mercúrio e da "Escala Fahrenheit" usada em alguns países. Na parte mais antiga desta cidade apreciámos magníficos edifícios, o rio, pontes, igrejas góticas e a fonte de Neptuno e comprámos algumas lembranças para trazer para casa.

 

Os alunos e professores do Projeto

Project: New Approaches Opposite Old Stereotypes - C1: Religious non-discrimination

 

Dia 5

“Dia de reflexão e diversão!”

O quinto dia de trabalho teve início com a habitual caminhada matinal até à Escola onde já nos esperavam os alunos e professores polacos para dar continuidade ao trabalho acerca dos efeitos dos estereótipos associados às diferentes religiões e de como se pode, ou não, corrigir os seus efeitos!

Esta reflexão foi feita em conjunto e depois de registadas as conclusões foram criados dois grupos de trabalho internacionais para as apresentar, no último dia da mobilidade, em formato de comic book ou role play, conforme as preferências dos alunos.

O resto da manhã e o início da tarde foram ocupados com a elaboração do comic book e do role play. Os nossos alunos envolveram-se ativamente nestas atividades realizando um trabalho muito bom!

Devido às condições meteorológicas instáveis, o convívio musical e jantar à fogueira decorreram na Escola, sem fogueira, mas igualmente animados e divertidos! Os alunos dos diferentes países tocaram e/ou cantaram músicas tradicionais da sua terra e colaboraram na preparação e degustação do churrasco!

 

Os alunos e professores do Projeto